terça-feira, 14 de julho de 2015

Quebrar a regra


Eu tenho uma espécie de regra: não desenhar edifícios de frente. Pensei nela quando iniciei este desenho, mas achei que não sendo uma fachada tradicional e o facto de estar encostado a uma parede à sombra seria uma boa desculpa para quebrar essa regra.
Arrependi-me, porque definitivamente escolhi o pior ângulo para desenhar esta torre.

2 comentários:

Miú disse...

É uma regra valiosa que eu própria tenho seguido nestes escassos meses de "sketching", Filipe.
Mas há excepções, como esta: o Will Freeborn, um desenhador e aguarelista que eu admiro imenso, contraria sistematicamente isso, desenhando quase sempre as fachadas de frente. Veja-se este friso, por exemplo (que, acho eu, ficou muito bem):
http://www.wilfreeborn.co.uk/?p=2994

Filipe Almeida disse...

Tens razão Miú. A colecção de fachadas que o Wil Freeborn pôs num calendário recentemente é fantástica. E todas de frente.
Mas aquelas fachadas são muito ricas em textura, cor e pormenores que muito ajudam a dar vida à aguarela.
Mas acho que a maioria das nossas fachadas típicas não foi feita para ser desenhada de frente.